terça-feira, 30 de junho de 2009

É que Narciso acha feio o que não é espelho



Eu descobri porque eu sou assim. Eu descobri, basicamente, porque as pessoas que moram dentro de minha mente estão armadas de paus e pedras de um lado, e cães raivosos e famintos do outro. Além dessas descobertas, pude notar a desorganização nas cidades, vidas e corações dos seres que regem minhas idéias. Sobretudo, devo ressaltar, a pouca organização nos corações.

É estranho e particularmente tenso como, naquela hora, sentado em algum canto escuro, ele me disse que era tudo culpa da minha vaidade. “Tão vaidosa que nem se permite errar”. Ah, eu caí das cadeiras de minhas idéias. Como diz a Rede Globo, apagaram-se as lamparinas do meu juízo. E lá fiquei, estagnada, esperando o entendimento cair como de uma ribanceira. Veloz e impiedoso. Nada veio e eu fui pra casa com os olhos cheios de água.

Foi até místico, tenho que admitir, me descobrir por outra pessoa. Você senta do lado de alguém que ama e ele diz “você é assim”. E você é mesmo. É até foda, se me desculpar a expressão.

E não posso negar que esperei a solução vir junto com a descoberta. Algo com “e eu faço o que agora?”. Acabei perguntando, fiquei curiosa e com medo, evidentemente, de me corroer até os ossos em busca da resposta. “Se perdoe mais, Tila”, ele disse com aquela voz serena, com aquela voz de facilidade e ao mesmo tempo de desesperança. “Ah, tudo bem", eu disse e pensei “não está mais em suas mãos. Nem nas minhas, claro. Está nas mãos dos moradores da minha mente, dos meus sentimentos e das minhas idéias. E as mãos dessas criaturinhas infames estão ocupadas com paus, pedras e mandíbulas famintas.”

5 comentários:

Laurëw disse...

"but they strike to kill.."(8)
one day everything will go down...and there will be something still standing....

Carlos Isaac disse...

Hang in there Sweety.

You are strong.

:*

Louise disse...

Louise também acha feio o que não é espelho. É bem interessante saber o que as pessoas acham de nós, mas nem todo mundo expõe nossos defeitos e isso é bem útil, pois através disso podemos sofrer um abalo sísmico e quem sabe mudar para melhor. E perdoar é difícil em todos os sentidos, jamais aprendi a conjugar este notório verbo.

josé alberto farias disse...

Descobrir-se é assim, terror e êxtase.

Excalibur disse...

Sei lá, mas me pareceu que são os corações, ah, eles, os responsáveis majoritários por isso tudo.

Pareceu, mas quem tem a razão pra confirmar...




Ah, adorei as construções das frases, ímpares.
beijos!