quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Prólogo do Grito



Pro inferno, letras do Diabo
Essas que escrevem teu nome
E perpetuam pelo tempo

Maldição é o Amor
E aquele demoniozinho cego
(é-tudo-culpa-dele)
Este Filho de Vênus
Rindo dos próprios erros pelos cantos.

Ainda te pego, Cupido
e despedaço essas flechas tortas
que carregas no dorso
tão glorioso e complacente

Tu atiras, pequeno infame
E eu morro (mais-uma-vez)
em delírio de dor e saudade
(Ah, mas que lástima!)

Maldito seja, Eros.
Enquanto me desperto da embriaguez do Amor.
Do teu trabalho me enamoro.
(e o tempo passa)
Um dia te pego!

6 comentários:

Laurëw disse...

haaaaaaaaaaaa o cupido se fudeu se for pego nem tenho dó XD ta foda !!!e nao sei, voce sempre diz que ta faltando algo, eu discordo, dai vc coloca outra coisa e fica melhor ainda!mas que porra!!!!!

=*****

º° Bibian °º disse...

ADOREI!

axo q eh a 5ª vez q tento comentar mas, tudo pq vale à pena. Belo texto!

Rodrigo Maia... disse...

muito boa
esse cupido filho de uma Venus...
:P
lindão mesmo
:)
beijos

lu disse...

HAUIHUIAHAHIAUHIAUIUHA, ri MUITO agora :D Adorei a foto, afff..essa máscara me fez lembrar Don Juan DeMarco..filme q eu AMO e sempre morro quando assisto /o\ ;~

lu disse...

A saga de Isobel eu vi numa comunidade ^^ E eu acho esse negócio de pessoa certa ou errada bastante relativo

lucianosousa disse...

se alguma vez você escreveu mau, essa fase já passou...
lindo isso...
:)

:*