domingo, 1 de julho de 2007



Um armário cheio de contradições
Quebrando-se em mil partes vazias
E entre um frenesi e outro
Transborda.

Escorre pelas pontas
Num caótico curso ilimitado
Desordem gera ordem
E vice-versos.

E o tempo estagnado
Abruptamente move-se em montanhas
Uma chuva de faíscas estraçalhadas
Em todo complexo se resolve

O puro tolo no micro universo compacto
Abandona a realidade
Rompendo-se em átomos incandescentes


3 comentários:

Xadai disse...

Pareçe um quebra cabeças né? Voce troca algumas palavras, tira o amarelo-queimado e poe o laranja que todo mundo entende. É uma semelhança tão distante, é como vc se ver num espelho a vários metros de distancia. "Conheço aquele cara".

PS: espero q o comment vá, mais sinto q ainda ta com pró :P
Beijos my dear

Rodrigo disse...

essa ficou do jeito que gosto, fazer o leitor se matar pra descobrir o qe significa
hehehehe
:P
continue botando pra lenhar viu
e faça um livro
:)
beijos

Lu disse...

Lindo ;~ Adorei esta parte: Desordem gera ordem
E vice-versos.