terça-feira, 27 de novembro de 2007

Não Ouse Partir



Eu, completamente perdida, mas de pé, bravamente.
Bravura que não sei por que, nem de onde.
Aí vejo, mas não vejo.
Por aqui, é andar no escuro.
Aí veio você, de lugar nenhum, mostrando um caminho que nem sei.
Você, que não ouse sumir.
Você, que (ainda) não sei.
E então ventou, choveu...
A tempestade finalmente chegou.
Não sei ao certo se quero ir.
Mas você já foi, aí posso me molhar.
Você que, por favor, não ouse sumir.
Permaneça e se mostre real, tangível, existente, tocável.
Você que perpetua pensamentos enterrados, esquecidos.
Você que tanto tem passado por aqui.
E eu me recuso a ver.
Sua imagem em minha mente, diminuindo o antes.
Eu não sei se quero ir (mas, nesse exato momento)
Sinto que já fui.
Você que permanece.
Bem como o vazio que nada preenche, mas existe.
Minha dúvida, meu sonho, meu mistério.
E aos poucos essas asas atrás de mim se esticam.
Vou crescendo, entregando, entendendo.
Eu que já nem sei mais por onde ir, o que querer, saber.
Eu que já nem mais me entendo, sigo e encontro você.
E, humildemente, reverencio à sua chegada.
Humildemente toco sua mão.
Não ouse partir.



Leena
.

5 comentários:

lu disse...

Um dia a turbulência cessa..e o vazio, que antes era incomodo, deixará de ser

Igor disse...

This is change the beat of my heart!

Lindo, Lindo, Lindo...
Sem palavras...

I'll save it like my breath

I. R.

Bibian disse...

"Tudo que sei
É que você quis partir
Eu quis partir você
Tirar você de mim
Demorei para esquecer
Demorei para encontrar
Um lugar onde você não me machucasse mais
E aguardei um pouco
Por que o tempo é mercúrio cromo
E tempo é tudo que somos
(...)
Com você por perto
Eu gostava mais de mim..."

não sei por que, mas lembrei-me dessa musica da legião... OTIMO TEXTO! =)

Zeppelin disse...

Preciso tentar alcançar o teu volume de texto.

E você não escapa de ir no bar comigo essa semana =)

Zeppelin disse...

terminei agora uma besteira no meu blog... olha lá.