sexta-feira, 6 de abril de 2007

Droga de amor

Na primeira semana foi como largar um vício. Era um vício. Muitas drogas passaram pela sua vida. Álcool, cigarros, angústia, amor. Passaram. Voltaram. Nunca tinha visto com tanta clareza a vida como um ciclo contínuo. O fim é sempre o começo. “Esteja preparada”, dizia para si, “você cometerá os mesmos erros.”
Ela sabia que, depois de toda tremedeira, voltaria a beber. Sabia que depois da ansiedade, voltaria a fumar. Depois da reflexão, se angustiaria. Nada funciona. Mas, e o amor? Na primeira semana foi como largar um vício. ERA um vício. Uma droga. Essa droga de amor.
Sentou-se na frente da janela. Tirou do coração seus deliciosos três primeiros vícios para matar o quarto. Fumou um cigarro, bebeu um Scotch e sentiu um aperto no coração. O amor estava morrendo.

15 comentários:

bibian disse...

Se o texto for seu, eu pergunto: kd vc na ABL ?

=~~~~~~

lindo d+!

Anônimo disse...

caraca tila....

se por acaso vc ainda nao sabia, sou seu fa (internacional ainda).
se seu livro (que eu sei q vai ter) estrear aqui, vou ser o 1º a comprar... :DDDDDDD

bjao :********

teu grande amigo ^_^

carlos

Lulu disse...

"e sentiu um aperto no coração. O amor estava morrendo."

ADOREI esse trecho..perfeito ;~ Coitado do meu coração..virou uma pedra..meu miocárdio não sente dor por causa da droga do amor..na real, esqueci o que é o amor..e isso é grave..muito grave :/

Angie disse...

Lindo o texto, Tee.

"Tirou do coração seus deliciosos três primeiros vícios para matar o quarto."

Eu já vivi isso.

=***

RuD disse...

Você sabe muito bem o que eu acho de você escrevendo.
Se não se lembra, eu vou refrescar sua cabecinha:
PERFEITO

Je t'adore...
Je t'aime.

X************************X

Val Freitas disse...

nada me assombra mais. me assustaria (e muito), apenas o fato de você demorar mais tempo a esgotar nossa emoção.
eis a diferença: esgotar a emoção alheia. não é qq um, uma, zé ninguém. é preciso, de alguma maneira muito sua, muito própria, indescritível, achar-se comum o bastante para ser diferente.
sabe? nada me acorda mais à noite do que pensar...ruminar como animais fazem, soluções as mais endiabradas possíveis!
fiquei lendo tuas coisas e me deliciando e rindo porque...você, como eu, como mais uma pequena turma, é viciada em tentar descobrir - pra quê, raios, escrever?

beijúx, Tee querida. cheers! :-)

Tiu Mixto disse...

muito belo!

hueuehue nao poderia esperar menos de vc neh tee?

nunca me decepciono com vc! ehueue

Bruno disse...

valeu pelo incentivo, pequena ;)

MoTTa disse...

É Tilinha realmente o amor vicia mesmo e muita vezes mata....por isso que ha pessoas que tem medo de se relacionar com outras pq essa "droga" nem sempre ta no mercado....bjao

Joyce disse...

Sem muito oq falar.
Só, Sublime, espetacular, excelente.
Perfeito.

Parabens Tila, escreves perfeitamente bem...
Adorei o texto.

Kisses.

Kian disse...

Feliz que voce tenha voltado a escrever, isso me alegra pacas!
Adoro porque viajo, porque te admiro, e porque voce É FODA!!!

=*************

Lord Paganus disse...

Massa Tee gostei dos textos bem escritos beijos e sucesso!

cicero disse...

vei c mandaou muito bem nos textos
eu curti todos .
bjs

Milton disse...

WOW tila!!!
AMEIII!!!
Vc escreve demais demais demais!
O último parágrafo foi tudooooo
Beijos

Linka o meu brog:
tomandersen.weblogger.com.br

Lord Paganus disse...

Vc é muito talentosa e Linda tbm Tee,gostei do seu Blogger admiro vc Bjos!